Defesa de Dissertação de Mestrado 558 - Arthur de Sousa Marques, em 15/12, às 14hs,

postado em 18 de mar de 2015 13:34 por Franklin de Souza Ramalho   [ 18 de mar de 2015 13:35 atualizado‎(s)‎ ]
Candidato: Arthur de Sousa Marques
Título do trabalho: Uma Abordagem para Representação e Rastreio de Artefatos
Orientador(es): Franklin Ramalho e Wilkerson Andrade

Data: 15/12/2014
Horário: 14hs
Local: Auditório do SPLAB

Banca examinadora:(mais detalhes abaixo) Roberta Coelho (UFRN), (), Dalton Serey (UFCG), (UFCG).
Resumo: Rastreabilidade de requisitos refere-se ao processo de descrever e seguir o ciclo de vida de um requisito, desde sua origem, através de sua especificação e desenvolvimento, até sua instalação e uso, bem como fases posteriores de manutenção e por todo o ciclo de vida do projeto. Com o intuito de propiciar a rastreabilidade de requisitos, um ambiente rastreável deve ser estabelecido. Tal ambiente é composto de procedimentos, métodos, técnicas e ferramentas que facilitem as diversas etapas do processo de rastreabilidade.Desta forma, uma vez estabelecida, diversas áreas do processo de desenvolvimento de softwares, tais como, análises de impacto, manutenção e evolução do software, ou verificação e validação, são amparadas pela rastreabilidade de requisitos. Entretanto, existe uma série de fatores que dificultam a implantação de um processo de rastreabilidade de requisitos em uma organização. Dentre tais fatores, destacamos a ausência de consenso acerca das etapas do processo de rastreabilidade, bem como a miríade de artefatos que podem ser rastreados. Sendo assim, engenheiros de software são incumbidos de rastrear requisitos em diferentes artefatos, em diferentes níveis de abstração, e de forma heterogênea em diferentes ambientes organizacionais.Com o intuito de abordar estes problemas, o presente trabalho de mestrado considera áreas ou tópicos de pesquisa elencados dentre os grandes desafios da rastreabilidade de requisitos e propõe uma abordagem para representação e rastreio de artefatos. Desta forma, a miríade de artefatos rastreados em um projeto é representado de forma uniforme através de uma linguagem de representação de rastreabilidade e, por conseguinte, discutimos um processo de rastreabilidade que explora tal representação, onde suas etapas, atividades, artefatos de entrada e saída bem como atores e responsabilidades são detalhados. Como forma de avaliação, consideramos benchmarks do Centro de Excelência de Rastreabilidade de Software bem como um projeto industrial sendo desenvolvido pelo Laboratório de Práticas de Software, onde analisamos o uso da linguagem e processo propostos.
Comments