Defesa de Dissertação de Mestrado N.º 554 - Danielle Chaves de Medeiros, em 05/12, às 10hs

postado em 21 de nov de 2014 20:01 por Franklin de Souza Ramalho
Candidata: Danielle Chaves de Medeiros
Título do trabalho: Arcabouço de um Modelo Semiautomático para Apoio à Avaliação da Participação em Fóruns de EaD

Orientador(es): Joseana Macêdo Fechine Régis de Araújo e José Eustáquio Rangel de Queiroz

Data: 05/12/2014 
Horário: 10hs
Local: Auditório do CEEI

Banca examinadora: Joseana Macêdo Fechine Régis de Araújo e José Eustáquio Rangel de Queiroz
 (orientadores),
Maria Elizabeth Sucupira Furtado (UNIFOR), Herman Martins Gomes (UFCG), Leandro Balby Marinho (UFCG). 


Resumo: A seleção de critérios para a análise de informações durante o processo de avaliação da participação de alunos em cursos de Educação a Distância (EaD) é um grande desafio na concepção de metodologias que auxiliem o professor nesta tarefa. São muitas as variáveis que devem ser consideradas, principalmente devido à natureza da atividade. O processo de avaliação tradicional envolve a subjetividade inerente à análise realizada pelo docente, passível de erro humano. Em cursos à distância, esta avaliação é realizada, geralmente, por meio do uso de fóruns de discussão. Apesar de ser uma rica fonte de informações, os aplicativos disponíveis para o gerenciamento de cursos a distância, denominados AVA (Ambientes Virtuais de Aprendizagem), ainda não disponibilizam todos os recursos necessários para o processamento de informações oriundas das interações entre alunos nos fóruns. Assim, a verificação destas interações, a fim de atribuir notas de participação aos alunos, deve ser realizada de forma manual pelos docentes. A partir de um estudo dos principais indicadores quali-quantitativos comumente utilizados pelos professores nesta modalidade de ensino, foi desenvolvido o arcabouço de um modelo de análise da participação dos alunos em fóruns de discussão. O objetivo deste arcabouço é servir de apoio a tomada de decisão do professor, fornecendo um mecanismo mais efetivo para a mensuração da quantidade e qualidade das interações, considerando a subjetividade inerente a este processo, que possa ser adaptado à metodologia tradicional utilizada por cada docente. A validação deste arcabouço se deu a partir da administração de questionários para sondagem da opinião de docentes atuantes nesta área de ensino, e pela realização de estudos de caso envolvendo a avaliação da acurácia de instâncias do arcabouço conceitual em cursos de ensino técnico de uma instituição pública. Para cada estudo de caso, foi realizada uma entrevista semiestruturada com o docente responsável pela avaliação e manutenção do fórum avaliativo selecionado, a fim de extrair informações sobre o processo de avaliação tradicional utilizada por ele. O primeiro estudo de caso reuniu 201 alunos de uma disciplina da área de Ciências Exatas, ministrada durante o primeiro semestre de 2014; o segundo compreendeu um total de 582 alunos distribuídos em turmas matriculadas em um curso de Ciências Humanas, entre o segundo semestre de 2013 e o primeiro semestre de 2014; e o terceiro estudo de caso foi composto por 214 alunos de um curso da área de Saúde, matriculados durante o segundo semestre de 2013 e o primeiro semestre de 2014. O estudo envolveu o desenvolvimento de um Sistema Especialista (SE), para o tratamento e processamento dos dados, com o uso de funções de similaridade para realizar, de forma semiautomática, a avaliação do conteúdo das mensagens dos alunos. Assim, as notas de participação calculadas utilizando a abordagem foram confrontadas com as notas atribuídas pelo docente utilizando a abordagem tradicional. Os resultados obtidos após a comparação entre as notas estimadas por cada abordagem demonstraram que, para três das cinco turmas observadas, não foi possível verificar a existência de diferenças significativas entre o desempenho da abordagem proposta e a abordagem de avaliação tradicional adotada pelos docentes. O estudo da acurácia e correlação revela que, em todos os casos analisados, há uma forte relação entre os dados e, com uma margem de erro de 5%, o arcabouço proposto obteve uma taxa de acerto de cerca de 90%, demonstrando a aplicabilidade do arcabouço proposto no contexto da avaliação da participação.
Comments