Defesa de Qualificação de Doutorado de Fábio Morais

postado em 20 de mai de 2016 11:24 por Coordenação da Pós-graduação em Computação da UFCG

Candidato(a): Fábio Morais

Título do Trabalho: Arcabouço para Provisionamento Automático de Aplicações em Ambientes de IaaS

Orientador(es): Francisco Brasileiro e Raquel Lopes

 

Data: 30/05/2016

Horário: 14:00:00

Local: Auditório do LSD

 

Resumo: 

O modelo de Infraestruturas como Serviço (IaaS) proporcionado pelo paradigma de Computação na Nuvem tem como principais características a provisão sob demanda de recursos e a tarifação do uso de recursos a partir de um modelo pay-as-you-go, que permite que o custo de utilização do serviço seja proporcional à quantidade e ao tempo de utilização dos recursos. Essas características possibilitam a criação de infraestruturas virtuais elásticas, que podem ser dinamicamente modificadas, em termos da capacidade de recursos, a fim acomodar as demandas da aplicação que executam. Tal elasticidade é principalmente explorada para o provisionamento de aplicações horizontalmente escaláveis que possuem demandas variáveis no tempo e executam por longos períodos. Idealmente, para aplicações desse tipo, a capacidade da infraestrutura de execução pode ser automaticamente adaptada às demandas da aplicação, de forma a assegurar a qualidade de serviço da aplicação (QoS) e ao mesmo tempo reduzir os custos de execução em termos dos recursos adquiridos, em comparação a cenários em que a capacidade da infraestrutura de execução é estaticamente super provida. As técnicas de provisionamento automático reativo existentes, capazes de reduzir tais custos de execução, em geral são ineficientes em assegurar a QoS da aplicação, principalmente devido aos tempos inerentes ao processo de provisionamento horizontal. Neste sentido, apenas abordagens proativas apresentam potencial para manter o desempenho da aplicação e ao mesmo tempo reduzir custos de provisionamento, uma vez que antecipam ações de provisionamento com base em estimativas de futuras demandas da aplicação e, assim, não são suscetíveis às limitações de tempo de provisionamento. Independentemente da abordagem, para os casos em que dados específicos da aplicação não podem ser considerados no provisionamento, um possível serviço de provisionamento automático deve operar com base apenas em métricas não intrusivas, obtidas no nível da infraestrutura virtual. Este trabalho visa investigar a tese de que é possível manter a QoS da aplicação provisionada em níveis aceitáveis e, havendo variação de carga de trabalho, reduzir custos de provisionamento em relação a um ambiente estático super provido por meio do provisionamento automático dessa aplicação. Para tal, o trabalho propõe um arcabouço para o provisionamento automático, proativo e não intrusivo de aplicações em ambientes de IaaS que atua com base em múltiplos tipos de métricas de recursos.

 

Banca Examinadora: 

(Membros Internos)

Andrey Brito 

Lívia Campos

(Membros Externos)

José Neuman de Souza, UFC

Cesar Augusto Fonticielha De Rose, PUC-RS

Comments