Defesa de Tese de Doutorado N.º 41 - Matheus Gaudencio do Rêgo, em 14/09, às 09hs

postado em 3 de set de 2015 07:07 por Franklin de Souza Ramalho
Candidato: Matheus Gaudencio do Rêgo
Título do trabalho: Feedback através da Comparação de Códigos no Apoio ao Processo de Ensino-Aprendizagem de Introdução à Programação
Orientador(es): Dalton Dario Serey Guerrero

Data: 14/09/2015
Horário: 09h
Local: Auditório do SPLab

Banca examinadora:(mais detalhes abaixo) Christina von Flach Garcia Alves (UFBA), Andrea Pereira Mendonça (IFAM), Ayla Débora Dantas de Souza Rebouças (UFPB), Jorge Cesar Abrantes de Figueiredo (UFCG), João Arthur Brunet Monteiro (UFCG).

Resumo: A atividade de codificar programas é uma das mais utilizadas no ensino de programação. Uma das dificuldades na realização desta atividade está em ser capaz de prover feedback tanto para o professor como para o aluno a respeito dos códigos produzidos. Existem diferentes estratégias para gerar feedback de forma automática, como exemplo, a execução de testes automáticos. Outra possibilidade é fornecer a distância do código do aluno a um código de referência ou a um código de sucesso, indicando o quão próximo o mesmo está de uma solução. Este trabalho de doutorado busca investigar a aplicação de estratégias de comparação de códigos no apoio ao processo de ensino-aprendizagem. A metodologia para fazer essa investigação consistiu em um experimento inicial avaliando como professores comparam códigos e como esta comparação se assemelha a técnicas automáticas de comparação de código. Posteriormente, foi feito o uso dos algoritmos de comparação de código para auxiliar no processo de avaliação de códigos produzidos pelos alunos por eles mesmos. Por fim, realiza-se um estudo sobre o potencial uso de comparação de códigos para auxiliar na avaliação da eficácia da própria lista de exercícios na cobertura do que se esperava que o estudante praticasse. Como resultados obtidos desta tese, é possível identificar que os professores podem não apresentar alta concordância entre si (mínimo de 62\%) em como códigos se relacionam, mas é possível capturar a noção de similaridade de alguns professores através do uso de estratégias automáticas (mínimo de 75%). Ainda, avalição de códigos pelos próprios alunos guiada pela comparação entre artefatos não melhora a qualidade técnica da avaliação em si produzida pelos alunos, mas melhora a percepção que o estudante tem sobre o processo de avaliação de códigos entre-pares, bem como a percepção da sua própria capacidade de revisar o que foi produzido pelos colegas. O útimo estudo aponta que a comparação de códigos, quando utilizada para avaliar uma lista de exercícios, provê feedback sobre a produção de exercícios durante a disciplina. Como exemplo, é possível detectar questões com elementos em comum em diferentes unidades de conteúdo numa lista de Python.
Comments