Defesa de Dissertação de Mestrado N.º 552 - Danilo Freitas, em 28/11, às 14hs

postado em 5 de nov de 2014 11:12 por Franklin de Souza Ramalho
Candidato: Danilo Freitas
Título do trabalho: Arcabouço Baseado em Componentes para o Desenvolvimento de Interface de Usuário de Aplicações para SmartTV
Orientador(es): Hyggo Almeida e Angelo Perkusich

Data: 28/11/2014
Horário: 14hs
Local: Laboratório Embedded

Banca examinadora: Hyggo Almeida e Angelo Perkusich (orientadores), Marcos Ricardo Morais (UFCG), Rohit Gheyi (UFCG).

Resumo: O conceito de SmartTV permite a instalação em TVs de aplicativos pelos usuários. Atualmente, algumas marcas disponibilizam seu próprio conjunto de ferramentas para que os desenvolvedores criem seus aplicativos e publiquem na respectiva loja. Porém, a disponibilidade dos aplicativos fica limitada apenas a uma marca de TV específica. O middleware Ginga foi desenvolvido no país para ser utilizado no Padrão Brasileiro de TV Digital, tornando possível o desenvolvimento de aplicativos para permitir a interatividade entre TV e usuário. O Ginga recomenda que seja utilizada a linguagem de programação Lua para desenvolver os aplicativos, em conjunto com a Nested Context Language (NCL). O governo federal decretou que, a partir de 2013, novas TVs interativas deveriam possuir o middleware Ginga instalado. Dessa forma, as SmartTVs fabricadas no Brasil devem permitir a execução de aplicativos desenvolvidos em Lua. O Ginga especifica uma biblioteca em Lua com módulos utilizados para inserir desenhos na tela e gerenciar eventos da TV e do controle remoto. Porém, a biblioteca nativa provida pelo middleware é primitiva para o desenvolvimento de interface de usuário para aplicativos de SmartTV e TV Digital. Com isso, tal atividade torna-se improdutiva devido a problemas como repetição de código e tratamento de eventos. Além disso, o desenvolvedor deve gerenciar a memória e eficiência nos aplicativos. Neste trabalho propõe-se um arcabouço para o desenvolvimento de aplicativos com interface de usuário para melhorar a produtividade dos desenvolvedores nessa atividade. O arcabouço é baseado em componentes de interface, o que diminui o esforço necessário para a criação de um elemento e facilita o reúso. Como resultado da solução, foi criada a biblioteca LuaSmartGUI, desenvolvida em Lua. Foi realizada uma avaliação individual de 7 componentes presentes na solução. Também foi realizada outra avaliação utilizando desenvolvedores voluntários para desenvolver uma tela utilizando a solução proposta e a biblioteca nativa do Ginga. A avaliação mostrou que, apesar de não conseguir manter o desempenho e o consumo de memória observado utilizando a biblioteca nativa, o uso de LuaSmartGUI mostrou ganho de produtividade.
Comments