Dissertação de Mestrado: 12/08/2010, 08:30.

postado em 13 de jul de 2010 11:57 por Hyggo Oliveira de Almeida
Aluno: Thiago Emmanuel Pereira da Cunha Silva.
Título: Heurísticas de Alocação de Réplicas em Sistemas de Arquivos Distribuídos para Redes Locais.
Local: Auditório do LSD - Bloco CO.
Banca Examinadora: Francisco Vilar Brasileiro, Ph.D (Orientador), Raquel Vigolvino Lopes, D.Sc e Renato Fontoura de Gusmão Cerqueira, Dr. (PUC-Rio).
Data: 12/08/2010.
Hora: 08:30.

Resumo: Ao longo do tempo, sistemas de arquivos distribuídos têm sido implantados com sucesso em corporações e redes locais. Entretanto, apesar do sucesso obtido ainda existem problemas. NFS, o estado-da-prática desta classe de sistemas, apresenta uma arquitetura cliente-servidor que limita sua escalabilidade. À medida em que ocorre um aumento na demanda de armazenamento, normalmente gerado pela adição de novos usuários à rede, a compra de novas unidades de armazenamento pode ser necessária. Uma alternativa consiste em agregar o espaço ocioso nos desktops que compõem a rede, uma solução factível desde que a capacidade dos discos rígidos continue maior do que a necessidade de boa parte dos usuários. Nessa direção, criou-se o Beehive File System (BeeFS), um sistema de arquivos distribuído que emprega uma arquitetura híbrida composta pelos seguintes componentes: um servidor central responsável por manter os metadados e resolver nomes, e um conjunto de servidores de dados implantados nos desktops que colaborativamente compõem o espaço de armazenamento. Neste contexto, o uso de máquinas não dedicadas cria um desafio adicional com relação ao desempenho do serviço, desde que desktops tipicamente têm desempenho inferior a servidores de propósito específico. Esta dissertação apresenta heurísticas de alocação e migração de arquivos que maximizam as chances de acesso local - considerando que no modelo de distribuição empregado pelo BeeFS, há um servidor de dados localizado na mesma máquina do cliente - como mecanismo de ganho de desempenho. Estas heurísticas são avaliadas e têm seu desempenho contrastado com um modelo centralizado de armazenamento que emula um caso típico de uso do NFS para redes locais. Os resultados obtidos mostram que estas heurísticas, mesmo em cenários que induzem uma baixa localidade de acesso devido à alta mobilidade dos usuários da rede, têm desempenho equivalente a um servidor dedicado com poder computacional 4 vezes maior que os desktops que compõem a alternativa descentralizada correspondente ao BeeFS.

Agradecemos a sua presença.